Resenha: Série As Crônicas dos Kane – Rick Riordan


Sadie e Carter Kane são irmãos, embora só estejam juntos um dia a cada seis meses; duas vezes por ano. Sadie é criada pelos avós em Londres, enquanto Carter viaja pelo mundo com seu pai Julius Kane, que é um renomado egiptólogo que viaja pesquisando e estudando artefatos egípcios. Todas as coisas de Carter cabem dentro de uma mala. Tudo o que Sadie tem é sua gata. Nenhum dos dois está completamente feliz.


No dia em que Carter e Julius vão a Londres visitar Sadie, algo muito misterioso acontece no British Museum, lugar escolhido para passarem o dia: Julius Kane estava tentando invocar os deuses egípcios a partir de um artefato? E porque tudo explodiu quando, aparentemente, ele conseguiu?

Depois do desaparecimento de Julius na explosão do British Museum, o misterioso Amós surge com a intenção de levar Sadie e Carter para o Brooklin: logo eles começam a descobrir que sua ligação com o Egito Antigo é mais forte do que imaginam: não só tem um pai egiptólogo viciado em mitologia, mas também descendem de uma antiga linhagem de magos egípcios, e agora que seus poderes são inegáveis, eles precisam se juntar a uma espécie de escola para esse tipo de pessoa: A Casa da Vida, que é uma antiga fundação feita pelo deus da sabedoria, Tot, para instruir e treinar seus magos.  Com a Casa da Vida, a cultura egípcia permanece viva nos tempos atuais.

Agora que sabem o que são e qual é sua missão, vão tentar resgatar seu pai que foi sequestrado por uma divindade egípcia: Set, o cruel deus do caos. Mas Set não é e nem nunca foi o maior problema dos irmãos... O vilão não chega nem aos pés da ameaça que se aproxima... A Serpente que pode engolir o sol e fazer o mundo mergulhar em trevas e caos para sempre.
Quem topa se juntar a Sadie e Carter nessa fascinante e envolvente aventura pela mitologia egípcia e o mundo atual?

É uma das melhores séries que eu já li. Afinal de contas, foi Rick Riordan que escreveu. Como eu poderia não gostar? O livro é escrito como se fosse um registro de uma gravação feita por Carter e Sadie (eles alternam com o gravador), com a intenção de atrair jovens magos para a Casa da Vida.

Acho que Rick Riordan expõe a mitologia egípcia de uma forma bem simples e resumida, que dá pra você entender bem (se não entender, tem um glossário no final dos dois últimos livros). Isso é um milagre, por que acho que os egípcios tinham mais deuses para adorar do que fios de cabelo na cabeça. Mitologia egípcia é um tema complicado: as histórias são muitas e os nomes dos deuses têm muitas variações. Riordan fez um trabalho fenomenal, equivalente a Percy Jackson, só que é claro, explorando a mitologia egípcia.

Carter e Sadie são tão parecidos quanto água e vinho: Sadie é a garota rebelde e reclamona, enquanto Carter é doce e esforçado (eu amo o Carter!). Durante a série, vemos Carter e Sadie se aproximando um do outro, vendo que têm mais coisas em comum do que imaginam. Começam a descobrir que, de fato, são uma família.

As Crônicas dos Kane é uma série infanto-juvenil, portanto não tem temas muito fortes ou assuntos muito duros: tudo transpira leveza. É cômico, você ri quase o tempo todo, mas também tem seus momentos de melancolia, afinal de contas, mitologia não é como flores num jardim: tem muitos deuses psicóticos tentando matar todo mundo o tempo todo, e é preciso ter cuidado com eles. A história é fácil de ser entendida, com a dose certa de aventura, ação e romance.

Os romances, por falar nisso, me surpreenderam. Normalmente, nos livros de Rick Riordan o romance quase não ganha espaço, mas, nessa série, esteve presente nos momentos certos: tem até aquele triângulo amoroso que te deixa ansioso para ler cada vez mais, e, por mais que você leia, não parece o bastante.

Para os fãs de Percy Jackson (também para aqueles que não são fãs ainda), saibam que Rick Riordan preserva as coisas que mais amamos em seu jeito de escrever: a descontração, a aventura, as batalhas fenomenais, e a inteligência dos diálogos que te deixam cada vez mais encantados com a história. A Casa da Vida, aliás, é a Hogwarts dos magos Egípcios; e ao longo da série mais e mais magos se unem a Sadie e Carter em sua batalha contra deuses hostis e perigos iminentes. Além de serem um time, os magos da Casa da Vida são, e sempre vão ser, uma família. E isso é o bastante para Sadie e Carter.  

É provavelmente uma das melhores séries que um leitor poderia ter em sua estante!

 


4 comentários:

  1. Eu já li o primeiro livro dessa série e é ótima! Não vejo a hora de ler os dois últimos livros, ainda mais porque quero saber mais sobre Sanúbis *-* e logicamente Ziarter *-*

    ResponderExcluir
  2. Oi Carol!
    Apesar de ser fã do Riordan, dessa série só li o primeiro livro, até tenho os outros dois em formato epub, mas há livros e livros, quando sou muito fã do autor não me contento em ler seus trabalhos em formato digital!
    Grande abraço
    Claudinei Barbosa
    http://resenhandoecontando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Também detesto livros digitais :/ dão dor de cabeça!
    Abraço

    ResponderExcluir